Presunto a Monte

Dezembro 08 2009

Vamos lá fazer contas ao ponto de situação do nosso mundo:


O aquecimento global. Isso faz com que o planeta aqueça. O nível das águas vai subir, o gelo vai desaparecer, milhões de espécies vão se extinguir e as catástrofes ambientais vão ocorrer frequentemente. Além disso, os desertos vão se expandir, vai haver falta de comida e água, e uma proliferação de doenças tropicais.

A Sida vai continuar. O aumento da população humana também. O petróleo vai acabar, desencadeando mais um inferno de consequências intermináveis. Ao mesmo tempo há a desflorestação, a contaminação dos solos e da água. Não podemos esquecer da pesca excessiva. Nem do ordenamento do território. A qualquer momento pode aparecer uma Gripe do abecedário ou outra pandemia aleatória. Parece que a camada de ozono também está a degradar-se. E ouvi dizer que há supervulcões que possivelmente podem acabar com a humanidade. Graças a Hollywood um asteróide gigante pode se chocar com a Terra. Até é possível que a população humana diminua a níveis trágicos porque aparentemente as pessoas não estão a fazer a quantidade de bebés necessários para renovar as gerações.

Com a ascensão da China, Rússia, Índia, Paquistão nunca se sabe; até pode haver uma Terceira Guerra Mundial. Em cima deste bolo temos a corrupção governamental e a estupidificação das massas. Para acabar em grande o sol vai se expandir para uma Gigante Vermelha daqui a biliões de anos engolindo a Terra.

Com isto tudo, como caralho é que é suposto alguém estar optimista com a Conferência de Copenhaga?

publicado por Leandro às 23:06

És um fatalista, caro amigo.
Ana N. a 20 de Dezembro de 2009 às 16:42

O problema não é salvar Portugal, é salvarmo-nos de Portugal - Jorge de Sena
mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25

29
30


pesquisar
 
blogs SAPO